Ação e Reação

A Terceira Lei de Newton diz que: “A toda ação sempre há uma reação de mesma intensidade e direção, porém sentidos opostos.” Isso quer dizer que, ao mesmo tempo que você exerce uma força empurrando um sofá, por exemplo, este sofá também exerce uma força sobre vocês. No Espiritismo, é comum nos apropriarmos dessa Lei de Física para explicar uma lei divina de causas e consequências, em que, quando agimos, seja para o bem ou para o mal, receberemos outra ação, consequência da nossa e equivalente a ela.

Ação2

É sobre isso que André Luiz trata na nona obra da série A Vida no Mundo Espiritual, que leva no título o nome da Terceira Lei de Newton. O livro, publicado pela primeira vez em 1957, através da mediunidade de Francisco Cândido Xavier, em homenagem aos 100 anos da Codificação Espírita, está atualmente e sua 30ª edição pela FEB editora, contando com 303 páginas. (Adquirindo seu exemplar pelo nosso link da Amazon ou na Livraria da Travessa, você ajuda o blog a crescer!)

Adquira Ação e Reação

André Luiz vai passar algum tempo na Mansão Paz, instituição de auxílio espiritual ligada a Nosso Lar, acompanhando de forma direta os trabalhos de Druso e Silas, companheiros devotados à tarefa em benefício dos irmãos ainda presos no vício, em especial o dinheiro. Aos poucos, vamos conhecendo histórias bastante complicadas, envolvendo a ganância, o crime e a obsessão. Com esses relatos, vamos percebendo a grandeza da Lei de Ação e Reação, muitas vezes vista como forma de punição, mas que, em realidade, se trata da misericórdia divina, agindo para que possamos ressarcir nossos débitos e gravar preciosas lições em nossas mentes, auxiliando-nos em nossa própria evolução. Vamos percebendo que a vítima de hoje, possivelmente foi o verdugo de ontem, e que o verdugo de hoje, pode ter sido vítima de sua vítima no passado.

Aliás, neste livro, somos convidados a refletir sobre como a lei de Causa e Efeito é uma lei de amor e que se apresenta em diversas formas, mas que costumamos ver apenas o seu lado trágico, quando são expiações dolorosas. Muitas vezes nos esquecemos que os planejamentos que fazemos antes de reencarnar são para que nossas lições sejam aprendidas através do amor, e que, através de nossas escolhas equivocadas e de nossa rebeldia, transformamos nossas oportunidades em remédios amargos. Aprendemos que nossos débitos podem ser agravados, através da reincidência nos erros, “congelados”, quando já cometemos tantas vezes os mesmos erros que parte de nosso livre arbítrio nos é retirado temporariamente, ou aliviados, quando agimos de acordo com as leis divinas, com resignação e realizando o bem que podemos, ganhando méritos e permitindo que os benfeitores espirituais ajam em nosso favor.

Ação5

Durante a narrativa, passamos a conhecer um pouco mais da história de irmãos infelizes, que projetam em sua tela mental os crimes que cometera em vida, alucinados pela culpa que os corrói. Descobrimos que os benfeitores que temos por superiores a nós são irmãos que se sentem compelidos a trabalhar, a fim de resgatarem seus próprios erros passados. Vemos exemplos que, de fato, o que convence é o exemplo, quando observamos a mudança de comportamento do outro, o progresso do outro, o esforço do outro. Assim, nos sentimos encorajados a também nos esforçar e trabalhar para evoluir e (quem sabe?) até mesmo influenciar outros a fazerem o mesmo.

É mais uma obra preciosa de André Luiz, nos conclamando ao trabalho e à reforma íntima!

Adquira Ação e Reação

Boas leituras!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: