A Caminho da Luz – Novos tempos

Oi gente! Tudo bem com vocês?

No post anterior, falamos sobre como foi o contexto em que foi codificado o Espiritismo. Hoje vamos conversar sobre a nossa contemporaneidade, os momentos turbulentos que vivemos nestes séculos XX e início de XXI.(Adquira seu exemplar pela Amazon ou pela Livraria da Travessa)

Adquira A Caminho da Luz

As Guerras

O século XX inicia-se em clima de guerra. Na Ásia, a guerra russo-japonesa (1904-1905) inicia a corrida armamentista que caracterizaria o século e alimentaria as Grandes Guerras Mundiais. Disputando os territórios da Coreia e da Manchúria, os dois impérios se digladiaram, com a vitória final do Japão, que passou a ser reconhecido como uma grande potência perante o cenário mundial.

ferdinand_schmutzer_-_franz_ferdinand_von_c396sterreich-este2c_um_1914

(Francisco Fernando)

Em 1914, o arquiduque Francisco Fernando da Áustria, herdeiro do trono do Império Austro-Húngaro, foi assassinado por um nacionalista iugoslavo. Esse fato foi um gatilho para a Primeira Guerra Mundial, já que ocasionou invasões sucessivas de impérios em territórios de seus inimigos políticos, espalhando conflitos por todo o mundo. A guerra durou quatro anos, com os países mais fortes organizados em dois polos: a Tríplice Entente, ou aliados, contando com Reino Unido, França e Império Russo, e a Tríplice Aliança, com os impérios Alemão, Austro-Húngaro e Italiano. Como o Império Austro-Húngaro tomou a ofensiva, a Itália acabou passando para o lado dos aliados. A guerra acabou com a vitória dos aliados, a criação da Liga das Nações (primórdios da Organização das Nações Unidas, criada oficialmente após a Segunda Guerra Mundial), a fim de se evitar uma nova guerra de proporções mundiais, e o Tratado de Versalhes, um tratado de paz com sérios prejuízos para a nação alemã, que foi acusada de iniciar a guerra e perdeu parte de seus territórios.

Humilhada e devastada pelas consequências da guerra, a Alemanha coloca no poder, em 1933, Adolf Hitler, que traria as teorias nazistas ao cenário mundial. Na Itália, surge Benito Mussolini com o fascismo. Seguindo as ideias de um nacionalismo exacerbado e doentio, as nações acabam por se unir novamente em uma guerra, a Segunda Guerra Mundial. Oficialmente, considera-se seu início no momento em que as tropas alemãs invadem a Polônia, no ano de 1939. Novamente as nações se organizam em dois polos e, desta vez, nações fora do continente europeu aderem à guerra de forma mais contundente, na condição de países independentes e não como colônias. Formam-se, então, as ligas: Aliados, principalmente com União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS), Estados Unidos da América e Reino Unido, e Eixo, principalmente com Alemanha, Itália e Japão. A guerra acabou, oficialmente, após a rendição do Japão, em agosto de 1945, após o ataque com bombas atômicas em Hiroshima e Nagasaki desferido pelos Estados Unidos da América, este último se tornando, após a guerra, grande potência mundial, como o é até os dias atuais.

benito_mussolini_and_adolf_hitler

(Mussolini e Hitler)

A esta guerra, se seguiu a Guerra Fria, onde o mundo se dividiu em azul e vermelho, capitalista e socialista, Estados Unidos da América e União das Repúblicas Socialistas Soviéticas. Nesta guerra, não houve conflitos diretos entre as duas grandes potências, já que a vitória, em uma batalha nuclear, seria inviável. Porém, grande foi a disputa nos âmbitos político, ideológico, econômico, social, tecnológico e militar. A disputa se encerrou em 1991, com a dissolução da URSS.

Importante ressaltar que, o livro que estamos discutindo foi publicado em 1939, escrito, portanto, antes do início da Segunda Guerra Mundial. No entanto, no plano espiritual já era esperado o seu início, uma vez que Emmanuel nos diz:

“[…]As guerras russo-japonesa e a europeia de 1914-1918 foram pródromos de uma luta maior, que não vem muito longe, e dentro da qual o planeta alijará todos os Espíritos rebeldes e galvanizados no crime, que não souberam aproveitar a dádiva de numerosos milênios, no patrimônio sagrado do tempo. […] Então a Terra, como aquele mundo longínquo da Capela, ver-se-á livre das entidades endurecidas no mal, porque o homem da radiotelefonia e do transatlântico precisa de alma e conquistas do progresso. Ficarão no mundo os que puderem compreender a lição do amor e da fraternidade sob a égide de Jesus, cuja misericórdia é o verbo de vida e luz, desde o princípio.[…]”

O benfeitor espiritual assevera que à América está destinada a orientação dos povos. No Novo Mundo se constituiriam as bases para o futuro de cooperação, trabalho e paz, o que já não é possível no solo do Velho Mundo, já desgastado pelos séculos de guerras e preconceitos. Naquela época, contou-nos o benfeitor que novamente se reuniria a assembleia angélica dos Cristos, a terceira assembleia na história da Terra, onde se definiriam os destinos de nosso mundo.

A transição

O momento atual do planeta Terra e de transição. Estamos passando de mundo de provas e expiações para um mundo de regeneração, onde o bem será proporcionalmente maior do que atualmente. Segundo as notícias do plano espiritual, passamos por uma espécie de dor de parto, onde a impressão é de uma grande piora na moralidade de forma geral. Porém, trata-se de expurgos do mal, onde os espíritos que se mantêm na perversidade têm a sua última chance de melhora no solo terreno. Aqueles que não conseguirem melhoras para permanecer no planeta serão levados a outros orbes compatíveis com seu nível moral, assim como um dia aconteceu aos espíritos de Capela.

De forma simbólica, foi descrita a transição nos livros bíblicos, especialmente no Apocalipse de João, o qual a mente humana ainda não conseguiu decifrar por completo, tal a complexidade de suas metáforas e poética. Outros livros existem dentro da doutrina espírita que podem auxiliar na compreensão do momento em que vivemos. Recomendo fortemente a série Transição Planetária, do espírito Manoel Philomeno de Miranda, médium Divaldo Pereira Franco. Os que eu li foram: Transição Planetária, o primeiro deles, e a sequência Amanhecer de Uma Nova Era.

A última hora

Dentro do cristianismo, creio ser bem conhecida aquela parábola de Jesus em que um homem foi recrutar trabalhadores pra sua vinha e pagou o mesmo para todos, inclusive para os trabalhadores da última hora. No Evangelho Segundo o Espiritismo temos alguns comentários para essa parábola em que se diz da importância de se trabalhar para Jesus agora tudo o que deixamos de trabalhar em todas as nossas existências anteriores. Mas quando soará essa última hora?

No seu seminário sobre o livro A Caminho da Luz, Haroldo Dutra Dias faz alguns cálculos bem interessantes a fim de entendermos melhor, com números, o que é essa última hora. Vou tentar reproduzir aqui seu raciocínio:

Primeiramente, assumimos que cada dia de uma semana cósmica equivale a 1000 anos. O Livro dos Espíritos fala que Adão habitou o mundo mais ou menos em 4000 a.C., e já vimos que eles se referem ao último ciclo de degredo dos espíritos capelinos, quando aqueles que já tinham conseguido evoluir o suficiente voltaram para casa. Aí se iniciou a última semana cósmica do nosso mundo de expiações e provas. Em 2000 d.C., a Terra estaria entrando no 6º dia cósmico, o Sabbath.

Em 1831, o anjo Ismael, protetor do Brasil, disse para uma plêiade de espíritos na qual estava em assembleia que eles estavam no século do advento do Consolador, e que seriam 100 anos preparatórios para os próximos 100 anos, portanto 200 anos no total. Em 1857, é lançado, na França, a primeira edição do Livro dos Espíritos, inaugurando a nova doutrina. Somando-se 200 anos ao ano do advento do Espiritismo, 2057. Em uma de suas entrevistas no Pinga-Fogo, Chico Xavier confirma a data, ao afirmar que Emmanuel diz que entraríamos no mundo de Regeneração no ano de 2057.

Cada dia tem 24 horas. Se cada dia cósmico é 1000 anos terrenos, uma hora cósmica seria o equivalente a 42 anos. Se subtrairmos 42 anos de 2057, teremos o ano de 2015. Portanto, em 2015, segundo as análises apresentadas, soou a última hora dos trabalhos na vinha de Jesus, antes que chegue o mundo de Regeneração.

E nesse sentimento de urgência para os trabalhos espirituais, terminamos nossa conversa sobre o livro A Caminho da Luz, do benfeitor Emmanuel. Espero que tenham gostado!

Mas não deixe de comentar, quero saber o que você pensa sobre o tema!

Adquira A Caminho da Luz

Até a próxima, com novas leituras!

Links para adquirir as obras relacionadas:

3 comentários em “A Caminho da Luz – Novos tempos

Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: