O Sublime Peregrino

Vai chegando o Natal e com ele a vontade de falar sobre nosso Mestre Jesus! O livro que gostaria de indicar hoje pode fazer alguns torcerem o nariz, devido ao autor ser um pouco polêmico entre a comunidade espírita (inclusive é rejeitado pela Federação Espírita Brasileira), mas trata-se de uma obra maravilhosa e eu não poderia ter escolhido outra para esse dia. É o livro O Sublime Peregrino, do espírito Ramatís, pelo médium Hercílio Maes, que está na sua 18ª edição, de dezembro de 2016, com 384 páginas, pela Editora do Conhecimento. (Você pode adquirir seu exemplar pelo link: Amazon ou Livraria da Travessa.)

20181210_203651.jpg
Adquira O Sublime Peregrino

Ramatís é o nome atribuído ao espírito que se comunica através da mediunidade de Hercílio Maes (já falecido), tendo sido um filósofo da Alexandria à época de Jesus e com vivências anteriores em regiões do Oriente. Traz uma linguagem bastante carregada de elementos místicos, próprios da cultura oriental, o que o torna polêmico no meio espírita. As instituições espíritas e alguns de seus divulgadores mais proeminentes evitam associá-lo à Doutrina, devido a essa carga esotérica de suas obras e alguns processos pelos quais estas foram escritas.

WhatsApp Image 2018-12-10 at 20.38.00

Ramatís informa em seus livros que viajou à Palestina e encontrou-se com Jesus, quando era um filósofo de Alexandria. Além disso, teve acesso à imagens da vida do Mestre através dos registros akhásicos, instrumentos do mundo espiritual que registram as vidas dos encarnados e as guardam em arquivos para posteriores consultas.

Nesta obra, o autor espiritual dedica-se a falar dos detalhes da vida de Jesus, de sua vinda à Terra, seu desencarne, sua personalidade e seus atributos espirituais. Trata de alguns tabus, assuntos que foram respondidos de forma dogmática ao longo dos séculos ou que não tinham qualquer resposta além de especulações. Ramatís discute, na forma de perguntas e respostas, a natureza espiritual de Jesus, quem seria esse espírito de tamanha grandeza que desceu das esferas mais elevadas para habitar entre nós e nos ensinar o Amor. Os processos pelos quais Jesus passou para ajustar-se à faixa vibratória de nosso planeta e o tempo que levou para isso também são detalhes colocados no livro.

Ramatís também comenta sobre como os espíritos utilizam um calendário sideral, ou seja, como os movimentos dos astros são contados, da mesma forma que utilizamos os dias, os meses e os anos em nossa contagem aqui na Terra. Há várias menções disso dentro da Doutrina Espírita, comentários do grande orador Haroldo Dutra Dias e também presente em obras de Emmanuel, como em A Caminha da Luz, que tem várias postagens dedicadas ao seu estudo nesse blog.

São trabalhados no livro alguns aspectos polêmicos como a natureza do corpo de Jesus, a gestação de Maria e o nascimento do Mestre. Segundo nos conta Ramatís, Jesus passou pelos mesmos processos que todos os seres humanos para nascer, recebendo um corpo de carne como o nosso e com a espera de uma gestação completa, como a maioria de nós. Maria é descrita com uma beleza incrível, física e de personalidade! Não poderia ser diferente com aquela que teria a missão de cuidar de Jesus, desde sua barriga até o momento em que iniciaria suas pregações.

nascimento-de-jesus-5

Como Jesus menino devia ser lindo! Uma criança adorável e amorosa. Conta-se que Maria ficava muito preocupada com o pequeno Jesus, que era encontrado dormindo junto às serpentes. Nos dias de chuva e trovões, exultava com os fenômenos da Natureza, sabendo-se protegido pelo Pai. Não devia ser fácil a tarefa de ser mãe de Jesus!

Os aspectos humanos também não são esquecidos. Muito se especulou sobre as relações de Jesus com sua família, com o amor humano, como nós somos capazes de compreender, sobre sua alimentação. Aqui, Ramatís esclarece alguns desses pontos e, embora muitos possam não concordar com ele, devo dizer que fazem muito sentido, se pensarmos na forma como Jesus conduziu sua vida, pelo menos quanto ao que foi registrado a respeito.

A obra também aborda os motivos para Jesus ter nascido entre os hebreus, as profecias que o anunciaram, as características de seu povo. Interessante a descrição que o autor faz da aparência física de Jesus, de seu porte, seus cabelos, seus olhos… “Jesus era um homem de estatura alta, porte majestoso, de um perfil clássico, hebraico, mas, singularmente, também possuía alguns traços imponentes de um fidalgo romano. […] A testa era ampla e suavemente alongada; seu rosto triangular, mas cheio de carne, sem rugas ou manchas até os dias da crucificação. Os lábios, bem feitos, com suave predominância do inferior […]. O nariz era reto e delicado […]; a barba espessa, um pouco mais escura do que os cabelos, caprichosamente separada ao meio e curta, tornando Jesus o perfil de um dos mais belos homens do mundo.”

A presença de José é algo pouco comentado no meio religioso, ao menos no meio espírita. Nesse livro, o autor revela uma relação bastante intensa de pai e filho entre Jesus e José, inclusive as perguntas sem fim que Jesus menino fazia a seu pai e seus serviços no aprendizado da carpintaria. Assim como o caso de Maria, não devia ser fácil ser o pai de um menino prodígio como Jesus. É bastante simbólica a passagem em que Jesus, aos treze anos, é convidado a ficar no templo onde fora pregar aos sacerdotes, mas, vendo seu pai, José, ali no ambiente com eles, prefere permanecer no serviço simples da carpintaria, estreitando os laços de família e dando mais uma lição ao mundo.

Ramatís comenta sobre os emissários do Alto que precederam Jesus nas diversas nações do mundo, como Buda, Fo-Hi, Confúcio, entre muitos outros. Fala a respeito dos milagres promovidos por Jesus, de suas pregações e seus ensinamentos de cunho universal. Dedica uma parte de seu livro à relação de Jesus com a comunidade dos essênios, algo abordado em outros livros dentro da Doutrina Espírita, mas ainda bastante controverso. Por fim, o autor discorre sobre os últimos dias de Jesus: sua entrada em Jerusalém, a prisão, o encontro com Pilatos, o calvário e, por fim, a crucificação.

É um livro belíssimo, independente de ser aceito ou não dentro do meio espírita. Como leitora, me senti muito mais próxima de Jesus após a leitura dessa obra, podendo imaginar e sonhar com um Jesus sorridente, amável, menino, jovem, adulto… Até hoje, não conheci uma só pessoa que tenha lido esse livro e não tenha se emocionado com ele. E neste Natal, essa é minha dica de leitura para você se sentir mais próximo de Jesus.

Adquira O Sublime Peregrino

Boas leituras!

Um comentário em “O Sublime Peregrino

Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: