Estudando Nosso Lar nº 7 – Saindo do hospital

Estamos de volta com mais um trecho do nosso estudo do livro Nosso Lar, primeiro livro da série A Vida no mundo Espiritual, de autoria do espírito André Luiz, escrito através da mediunidade de Francisco Cândido Xavier, hoje com os capítulos 16, 17 e 18. (Adquirindo seu exemplar pelo nosso link na Amazon ou na Livraria da Travessa, você ajuda o blog a crescer!)

Adquira Nosso Lar

No capítulo 16, André Luiz questiona sua mãe sobre o ambiente em que ela está vivendo. Aqui na Terra, costumamos ter a impressão de que, quanto mais elevado o espírito, mais contemplativo o ambiente no qual ele se encontra. A mãe de André, no entanto, nos informa que não é bem assim, e que, quanto maior o grau de elevação, maior a quantidade de trabalho a ser feita, afinal, maiores são as possibilidades de atuação.

Questionada a respeito da atuação ao lado da família, a mãe de André comenta sobre a confusão comumente feita entre amor e apego, nos dizendo que, muitas vezes, é necessário compreender que a permanência ao lado da família encarnada é nociva, porque o espírito não apresenta ainda as condições necessárias para o auxílio dos entes queridos, sendo maior manifestação de amor confiá-los à Providência Divina e preparar-se para outras tarefas.

Além disso, a mãe de André traz notícias de seu pai e de suas irmãs, já desencarnados. O pai de André, enquanto no plano físico, apresentava-se de forma respeitável, cumprindo seus deveres para com a família e seguindo os preceitos de sua religião, ao menos nas aparências. Porém, mantinha relacionamentos clandestinos com duas moças, a quem fazia promessas que não poderia cumprir, atraindo espíritos que se comprazem nos vícios. Ao desencarnar, fora arrebatado, junto às duas moças, às regiões do umbral pesado, onde permanecia já há 12 anos. A mãe de André, durante todo esse tempo, tentou, embora sem sucesso, trazer-lhe à razão, buscando resgatá-lo do sofrimento. No momento descrito no capítulo, ela estava tratando com as colônias de socorro espiritual para tentar outros tipos de auxílio para o marido e as companheiras de infortúnio. Sobre as irmãs de André não são fornecidas muitas notícias, a não ser que se encontram igualmente no umbral.

Ao final do capítulo, a mãe de André se despede, dizendo que se recomporá com alguns tratamentos magnéticos para poder retornar à colônia onde está habitando.

No capítulo 17, André Luiz recebe alta do hospital e autorização, válida por um ano, para circular entre os ambientes de aprendizagem e trabalho dos ministérios de Nosso Lar, com exceção dos ministérios da União Divina e da Elevação. Lísias está presente nesta conversa com Clarêncio e oferece sua casa para hospedar André pelo tempo necessário. André e Clarêncio sentem-se mais do que felizes e a situação é logo acertada. Ao chegar a casa de Lísias, André é recebido por sua mãe, Laura, que terá grande importância na obra como um todo. Além de dona Laura, as irmãs de Lísias, Iolanda e Judite, também compartilham a moradia.

André observa, pela primeira vez, como é uma casa em uma colônia espiritual como Nosso Lar. Percebe que, essencialmente, parece-se muito com as residências da Terra, mas mais sublimes, com objetos dedicados às boas funções. Na sala, há uma harpa colocada em cima de um belo piano, remetendo ao hábito da boa música. Há uma sala de banho, fazendo referência ao momento em que há a limpeza do organismo, muito mais significativo no plano espiritual, em que o corpo é fluídico e, portanto, mais sutil. Um banho em Nosso Lar deve ser quase uma terapia. André percebe ainda um ambiente onde estavam guardados alguns livros e recebeu a notícia de que a literatura ali era muito melhor do que na Terra, pois só eram aceitas obras de qualidade, nada que pudesse depreciar de alguma forma o ser humano ou a criação divina.

Por fim, a família se reúne em torno da mesa da sala, onde um objeto está ligado, transmitindo imagens e sons. Seria uma televisão? Um projeto de imagens? Um holograma? Ainda não podemos afirmar com certeza. Fato é que o momento era o crepúsculo, hora da oração transmitida a todos na colônia, com a imagem do Governador e dos ministros de Nosso Lar, com um coração azul ao fundo. Já comentamos um pouco sobre essa oração crepuscular no nosso estudo de número 2.

oracao

No capítulo 18, a família de Lísias e André vão se alimentar, para a surpresa deste último e, talvez, a nossa. Dona Laura explica que, mesmo no mundo espiritual, existe a necessidade da alimentação, ainda que ela seja mais leve e fluídica, quando comparada com a alimentação da Terra. Ou seja, não encontraremos um prato de lasanha, uma macarronada, muito menos uma feijoada no plano espiritual, mas caldos, frutas, sucos e concentrados são bastante comuns. A alimentação é necessária para repor as energias do trabalhador espiritual e varia de acordo com a elevação do espírito e com a atividade desempenhada. Assim, em Nosso Lar, o pessoal dos ministérios da Regeneração e do Auxílio, que lidam mais com questões ligadas à matéria e aos planos inferiores, necessitam de alimentação mais “material”, que é composta por verduras, cereais, frutas e sucos. Os trabalhadores dos ministérios da Comunicação e do Esclarecimento, com tarefas ligada a assuntos menos materiais, se alimentam essencialmente de frutas e sucos. Aqueles alocados no ministério da Elevação já conseguem se suster essencialmente a partir de sucos e concentrados. E por último, aqueles que se encontram nas tarefas do ministério da União Divina, o mais elevado dos ministérios, alimentam-se apenas das energias presentes na água e no ar.

Porém, a maior lição relacionada à alimentação, é que o amor é o maior alimento e o mais importante de todos, pois que deve estar presente em todas as atividades, terrenas e espirituais. O amor é o alimento divino que mantém o funcionamento da criação e da criatura.

Adquira Nosso Lar

Em breve retornaremos com mais alguns capítulos de Nosso Lar. Aproveite para dar uma olhada nos estudos anteriores e adiantar a leitura dessa obra que vai cada vez mais descortinando a vida do lado espiritual.

Boas leituras!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: