Resenha – Cangalha do Vento

Cangalha: segundo o dicionário online, brasileirismo que se refere a um “artefato de madeira ou ferro, geralmente acolchoado, que se apõe ao lombo das cavalgaduras para pendurar cargas de ambos os lados”. E que carga é essa, trazida e levada pelo vento? É o que vamos descobrir no livro de Luiz Eudes, Cangalha do Vento, a quem agradeço a confiança em meu trabalho e o carinho de sempre!

Uma vez no Junco, lhe disseram: São Paulo dá o ouro, mas tira o couro.

p. 29

Poderíamos dizer que o protagonista da história narrada (ou seriam histórias?) é o Junco, a terra que abriga, no interior da Bahia, uma gente tranquila e uma vida simples, feita de cajueiros e umbigos enterrados no quintal de casa. Vamos conhecer Aristeu, seus filhos e seus netos, em suas trajetórias de se encontrarem no mundo, suas vitórias e suas perdas.

Os capítulos do livro, separados pelas ilustrações em forma de xilogravuras mais doces que eu já vi, poderiam muito bem serem vistas como pequenos contos, que, quando unidos, formam uma espécie de novela, assim como as nossas histórias individuais, quando entrelaçadas às de nossos familiares, formam um enredo mais complexo e interessante. Uma colcha de retalhos que vai ficando mais bonita a cada pedacinho que se une ao todo!

A terra nos pare, nos alimenta, nos cria e nos engole de volta.

p. 48

O livro é uma celebração à família e às raízes! A todo momento, as personagens mostram o quanto a vida em comum é o que mais importa para eles e o que estão dispostos a fazer para conservar seus laços mais preciosos.

E as raízes não se referem apenas a seus antepassados, mas também à sua terra. O Junco faz parte da essência dessas pessoas, suas paisagens compõem suas almas. Mesmo os umbigos enterrados no quintal dizem muito sobre esse apego ao lugar que lhes viu ganhar o primeiro sopro de vida.

No terço esquerdo da imagem, há um livro aberto em uma dedicatória, onde se lê: "Para a doce Carol, com muito carinho e gratidão. Abraços, Luiz Eudes. 06/2020". Há folhas secas por toda a imagem e o fundo é composto por um tecido rendado branco.

Cangalha do Vento é um livro leve, como os dias ensolarados! Um livro curto, mas com grande capacidade de levar aquele calorzinho ao coração quando precisamos. Deixe que o vento traga, em sua cangalha, as histórias do Junco até suas mãos!

Para adquirir o Cangalha do Vento, entre em contato diretamente com o autor, através do seu e-mail (luizecruz@ig.com.br) ou de suas redes sociais: Facebook e Instagram.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: