Como resenhar mudou minha relação com a leitura

Esses dias, eu comentei com vocês sobre meu início como blogueira literária, um pouco das minhas motivações e do meu caminho até aqui (se você perdeu, é só vir nesse post). Hoje, eu queria falar sobre como fazer resenhas mudou a minha relação com os livros, o impacto que isso teve na forma como eu leio e (por que não?) como eu imagino que vai ser daqui para frente, já que tenho lido mais do que resenhado.

Minha primeira ideia era ter um catálogo dos livros que eu lia. De verdade! Eu queria escrever minhas impressões de leitura, detalhes da história que eu achasse relevante, coisas que eu pudesse depois reler e lembrar das sensações que o livro havia me despertado. Porém, como o blog seria público, um espaço que qualquer um poderia ter acesso, pensei: “por que não recomendar as leituras, como faço nas conversas pessoais?”

Bem, foi assim que comecei meu trabalho de resenhista, totalmente despretensiosa. O que eu não imaginava era o quanto isso enriqueceria minha experiência enquanto leitora!

Primeiro, porque eu senti a necessidade de pesquisar mais sobre alguns assuntos que eu desconhecia e que envolviam o livro para falar melhor sobre eles. Isso me fez aprender um monte de coisas diferentes e abrir a mente para novas perspectivas. Além disso, precisei fazer anotações durante a leitura, o que me ajudou a reter muito mais informações da trama (ficção) ou dos fatos (não-ficção) relacionados na obra.

Essa nova necessidade de anotar dados e pensamentos enquanto lia me levou a fazer um diário de leituras, coisa que eu desconhecia até entrar para o universo de blogs e perfis de Instagram de literatura. As coisas que eu decidia anotar também foram mudando com o tempo, começaram bem simples e poucas e hoje já preenchem algumas páginas.

Com o diário de leituras, resenhar já não é mais uma necessidade, quando se considera meu primeiro objetivo (registrar as leituras e me recordar delas mais tarde). Então, aos poucos, fui percebendo que já não há mais motivos para fazer resenhas no mesmo estilo para todos os livros que leio, o que não significa que eu não acabe falando deles de outras formas.

E isso é bom, porque acaba me dando mais liberdade para trabalhar as leituras e a criação de conteúdo, sem a sensação de que algo está se perdendo. Antes, eu tinha mais dias para resenhar do que conseguia ler. Hoje, a coisa toda se inverteu e me causou uma grande agonia por não estar resenhando “o suficiente” ou estar “lotando o blog” com resenhas.

Saber que é possível falar sobre os livros, fazer indicações, elogiar e criticar de maneiras diferentes e formatos diferentes, traz bastante liberdade. E existe a liberdade de não se falar de um livro também.

Resenhar fez e continua fazendo uma diferença enorme na forma como eu leio, me tornou uma leitora melhor, mais atenta, mais dedicada e mais curiosa. E agora, mais livre!

E se você quer apoiar meu trabalho para que eu possa continuar trazendo conteúdos do universo literário, compre com meu link da Amazon! Os produtos não tem nenhum tipo de acréscimo em seu valor e você ainda me ajuda com uma pequena comissão.

2 comentários em “Como resenhar mudou minha relação com a leitura

Adicione o seu

    1. Oi Kelly!

      Nossa, fiquei emocionada com seu comentário! ♥
      É um processo bem interessante, né? Às vezes complicadinho, às vezes mais tranquilo, mas sempre muito proveitoso!

      Eu que agradeço pelo carinho! ♥

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: