Resenha – Segure Minha Mão

Estamos acostumados a histórias envolvendo guerras ocidentais. Ou as Guerras Mundiais. Mas, é bem menos comum ler um livro que tem por pano de fundo (ou mesmo personagem) conflitos no oriente. Por isso, fiquei bastante curiosa quando vi a premissa de Segure Minha Mão, novo livro de Guille Thomazi, publicado pela editora Patuá e enviado pela nossa parceira Oasys Cultural, a quem agradeço o carinho de sempre.

Adquira Segure Minha Mão na Amazon

Olek se muda com a esposa grávida, Ekaterina, e uma senhora, Hinde, para uma casinha isolada, próxima a Kiev, quando se inicia a Guerra Polaco-Soviética. Após um parto extremamente difícil, a mulher dorme exausta, enquanto Olek e Hinde constatam que das duas crianças nascidas, apenas uma permanece viva, mas com saúde muito frágil. Temendo que Ekaterina não suporte a possível perda da segunda criança dali a poucos dias, eles escondem a menininha.

Sobreviver acima de tudo.

No que poderia ser considerada uma espécie de depressão pós-parto, Ekaterina, cada vez mais quieta e soturna, foge no meio da noite, abandonando sua vida isolada e segura, indo em direção à guerra. Porém, Olek descobre que, para que a filhinha viva, é necessário um elemento que apenas a mãe pode fornecer. Então, ele parte rumo à guerra a procura da esposa.

O livro é bastante intenso em suas descrições, narrando fatos extraordinários, como lutas com lobos e a sobrevivência dentro da guerra, durante cercos no inverno russo. A narrativa é composta principalmente por frases curtas, assemelhando-se a um roteiro, mas sem diálogos, o que me incomodou um pouco, mas que combina com o ambiente duro e frio apresentado no livro. Ainda assim, a história me prendeu bastante e me deixou muito curiosa em relação aos próximos acontecimentos.

A cidade de edificações vazias de gente, enegrecidas pelo fogo, observada por fantasmas.

A história traz, na maior parte do tempo, os relatos da guerra, embora com liberdade ficcional. Não são poucas as descrições de tiroteios, ferimentos e mortes terríveis, a brutalidade humana devassada nas páginas. Porém, em Olek encontramos um contraponto, uma alma sensível e generosa, que não toma lados e ajuda a todos que encontra e sempre que pode.

Por ser gago, é visto muitas vezes com desconfiança pelos soldados, outras com escárnio, sofrendo com a incompreensão e a maldade humana. Ainda assim, resiste o coração bondoso, capaz de salvar animaizinhos indefesos no meio da guerra, proteger os mais vulneráveis e confortar os que já não tem esperança.

Livro Segure Minha Mão, com um marcador com a capa do livro ao lado. Há uma vela e duas imitações de ticket de trem ao lado do livro. Em um dos tickets está escrito "Polônia" e no outro, "Rússia".

Segure Minha Mão é um livro que traz contrastes e caminhos, que cativa e emociona. É uma obra intensa e destinada aos leitores dispostos e de coração aberto.

Adquira Segure Minha Mão na Amazon

Se você se interessou por Segure Minha Mão, adquira seu exemplar com meu link de associada Amazon. Você não paga nada a mais pelo seu livro e ainda ajuda o Papo Literário a crescer com uma pequena comissão.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: