A Caminho da Luz – A evolução da vida

Olá pessoal! Aqui estamos novamente para continuar nosso papo sobre o livro A Caminho da Luz. No post anterior falamos um pouquinho sobre a formação da Terra e hoje vamos comentar sobre o surgimento e evolução da vida na bolinha azul. (Adquira seu exemplar pela Amazon ou pela Livraria da Travessa)

Adquira A Caminho da Luz

No capítulo 3 do Livro dos Espíritos (1857), a respeito da Criação, Allan Kardec faz várias perguntas a respeito do surgimento da vida na Terra e como se deu sua evolução. Dando uma resumida nas respostas (para quem quiser ler na íntegra, são as perguntas 43 a 49), temos a seguinte explicação:

O princípio para a vida já existia na Terra em estado latente, ou seja, como um potencial. A partir do momento em que as condições no planeta se tornaram favoráveis, a vida se desenvolveu, e temos uma teoria científica que explica um pouco esse processo, a teoria da Sopa Primordial, como já comentamos, com o surgimento dos aminoácidos e, consequentemente, o surgimento dos primeiros organismos vivos.

Kardec pergunta sobre o nascimento espontâneo dos setes vivos, ou seja, se organismos vivos ainda poderiam surgir de matéria inanimada, como teria ocorrido no princípio. Naquela época, a teoria vigente para a origem da vida era a da Geração Espontânea. Segundo essa teoria, os seres poderiam se desenvolver a partir de materiais inanimados, ou seja, sem vida. Um monte de panos sujos poderia dar origem a ratos, por exemplo. Essa teoria acompanhou a humanidade, já que estima-se que sua origem seja por volta de 600 a.C. Já a teoria mais aceita hoje é a da Evolução Molecular, proposta pela primeira vez pelo biólogo Thomas Huxley (1825-1895), amigo de Charles Darwin, na década de 1860. Segundo essa teoria, a vida teria se desenvolvido através de combinações químicas, formando moléculas e organismos. A partir dos organismos já vivos, ocorreria a reprodução para que se perpetuassem as espécies. A teoria foi retomada por Alexandr Oparin, aquele mesmo de que foi falado no post anterior, que desenvolveu a teoria da Sopa Primordial. Na pergunta 49, podemos ver essa teoria corroborada, apesar de se tratar da espécie humana, podemos estender a resposta para todas as demais espécies.

Emmanuel nos conta que o primeiro dos cinco sentidos que conhecemos a surgir foi o tato, e a partir dele teriam se desenvolvido todos os outros. Os primeiros seres a surgirem como organismos complexos teriam sido os crustáceos e os batráquios. Nessa época, os fenômenos geológicos já estavam começando a formar os contornos dos continentes como conhecemos hoje. A Natureza apresentava uma vegetação exuberante, com florestas imensas, com árvores extremamente grandes, que formaram o que hoje usamos como carvão mineral.

crustaceoszfghsfd
profile-big

(Crustáceos e batráquios)

Há um teoria científica em que, há 200 ou 540 milhões de anos, teria existido um único continente, chamado Pangeia, que depois teria se dividido nas diversas terras que vemos hoje. A ideia foi trazida pelo meteorologista Alfred Wegener (1880-1930), baseando-se nos contornos da costa leste da América do Sul e da costa oeste da África, que pareciam se encaixar como um quebra-cabeça.

Então surgiram os dinossauros, até hoje um grande enigma, que os paleontólogos tentam decifrar. Segundo Emmanuel, “a Natureza tornou-se uma oficina de ensaios monstruosos”, algo como um laboratório de experimentos. Os trabalhadores do Cristo teriam usado as espécies novas e monstruosas para analisar as necessidades para a sobrevivência dos organismos na Terra. Após os estudos, os dinossauros foram eliminados do planeta.

Então, as diversas espécies tiveram suas linhagens fixas para o seu desenvolvimento. E isso vale para o homem também! Entre as teorias de origem da Terra, dos animais e, principalmente, do homem, tem-se duas correntes principais: o Criacionismo e o Evolucionismo.

O Criacionismo é aquilo que vemos descrito no livro do Gênesis, que Deus criou cada coisa em um dia, o homem no sexto, a partir do barro, e que descansou no sétimo. Existem teorias muito semelhantes em várias culturas antigas, incluindo  perda do paraíso, como veremos em outras postagens.

O Evolucionismo foi desenvolvido por Charles Darwin (1809-1882) (o cara com quem estou abraçada na foto). Durante suas viagens, Darwin percebeu que muitas espécies possuíam semelhanças entre si, e começou a desenvolver a teoria de que as espécies mais adaptadas é que conseguiriam se perpetuar no ambiente em que viviam, e que aquelas que desenvolvessem características especiais teriam maior facilidade em se adaptar. Importante: Darwin nunca usou a palavra ‘evolução’ nos seus escritos, essa palavra foi introduzida depois por outros estudiosos.

É muito comum as pessoas imaginarem que o homem evoluiu a partir do macaco, mas não é bem isso. O homem e os símios possuem um ancestral comum. É como se fosse uma arvore, em que o galho que representa o ancestral comum, se subdividisse, e cada novo galho representasse uma espécie de primata.

Existe, ainda, uma terceira corrente que é o Criacionismo Evolutivo, ou Evolucionismo Teísta, que é a teoria que a doutrina espírita corrobora. Nesta corrente, existe a crença na evolução das espécies, na criação do Universo nos moldes científicos, mas que, por trás de todas as leis naturais, existe um Ser Supremo, que governa tudo e é a origem de todas as coisas.

Ainda no Capítulo 3 do Livro dos Espíritos, Kardec pergunta a respeito daquele que teria sido Adão, o primeiro homem na face da Terra. Os espíritos dizem que Adão não foi nem o primeiro e nem o único a habitar a Terra naquele período, mas informam que este teria vivido há aproximadamente 4000 a.C., e que este teria sido um dos sobreviventes de um grande cataclismo que acometeu a Terra, e que pode ser considerado como uma alegoria, personificando as primeiras idades do mundo.

Emmanuel nos diz que no Plioceno inferior (5 a 2 milhões de anos atrás), já era possível perceber a presença de indivíduos antropoides, ou seja, seres com forma parecida com a dos humanos modernos, mas ainda não considerados humanos. Esses antropoides teriam se espalhado aos grupos pelo globo, sofrendo as modificações necessárias a sua adaptação para cada região que passou a habitar, sendo ajudados pelas equipes espirituais. Foram várias espécies humanas que surgiram durante esse período, mas apenas um permanece hoje na superfície, o Homo sapiens.

Então, Jesus enviou à Terra espíritos vindos de outros orbes, para que pudessem auxiliar a evolução humana e se aprimorarem na moralidade, motivo que os tirou de seu lar, que passava por transformações inevitáveis. Estes, estavam incompatíveis com os novos modos de viver de seu planeta. São conhecidos como os exilados da Capela. Mas este é um assunto para o próximo post. (Vou deixá-los curiosos!)

Adquira A Caminho da Luz

Não esqueça de deixar seu comentário, quero saber sua opinião! O que você pensa a respeito?

Até a próxima!

Adquira as obras relacionadas pelos links:

5 comentários em “A Caminho da Luz – A evolução da vida

Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: